A bicicleta e a luta das mulheres por direitos iguais

Desde as primeiras que foram às ruas até as que preenchem as cidades de hoje em dia, as bicicletas mostram papel fundamental pela emancipação feminina. As bikes deixaram de ser simples ferramentas para serem verdadeiros símbolos de resistência e transformação da sociedade.




Apesar do avanço bonito de se ver, a luta das mulheres por direitos iguais ainda não terminou. Mas você sabia que para chegar aonde chegamos, teve muita pedalada no meio do caminho? É isso mesmo! Ao longo da história, a bicicleta teve papel fundamental para ajudar as mulheres a quebrarem as correntes em busca de uma liberdade mais plena.

Bicicleta feminina de 1891.

Em meados do século XIX, as bicicletas chegaram aos Estados Unidos e, claro, viraram febre nacional. Homens e mulheres começaram a pedalar de um lado ao outro naquilo que, na época, ganhou apelidos como “cavalinho de aço”. Mais que um novo meio de transporte, a bicicleta aparecia como uma oportunidade para ir além, não só em distâncias, como também em ideias.

Veja: Ciclista alcança pelotão masculino e organização para corrida das mulheres

Com exceção das trabalhadoras operárias, se você fosse mulher naqueles tempos, provavelmente passaria boa parte da vida dentro da sua casa. As tarefas domésticas dominavam o tempo e, mesmo em momentos de lazer, ou você visitava outra casa ou recebia a visita na sua. Mas mudanças estavam começando, e sobre duas rodas.

Foto: Reprodução / Documentário Victorian Cycles-Wheels of Change de Jim Kellett

Montadas em bicicletas, as mulheres acharam uma maneira rápida e fácil de explorar a cidade. Era a chance de ver e ser vista.

A norte-americana Susan Brownell Anthony, uma das feministas mais importantes da história das reformas sociais, viveu entre 1820 e 1906 e percebeu a importância da bike para espalhar e defender seus ideais.

“Vou dizer o que eu penso sobre as bicicletas. Eu acho que elas fizeram mais pela emancipação das mulheres do que qualquer outra coisa do mundo” – Susan Brownell Anthony

A citação faz parte do livro “Wheels of Change: How Women Rode the Bicycle to Freedom” (Rodas da Mudança: Como As Mulheres Subiram nas Bicicletas pela Liberdade, em tradução aproximada) escrito por Sue Macy e publicado em 2011. Vale a leitura!

Outra figura histórica que fez bom proveito das magrelas não só para as revoluções das rodas, como também da sociedade, foi Alice Hawkins. No início do século XX a Inglaterra ainda não permitia o voto feminino, mas a luta pelo sufrágio era intensa. Para levar seus ideais mais longe, Alice pedalou por toda a região de Leicester. A bicicleta deixou de ser uma ferramenta para ser um símbolo de resistência e transformação.

Além da chance de sair de casa, sentir o vento no rosto e deixar a cabeça mais arejada para pensar em ideias que antes não haviam ganhado espaço, a bicicleta teve papel importante na mudança da moda feminina. Acostumadas com roupas volumosas, as mulheres frequentemente enganchavam suas fartas saias nos raios das bikes. Era a hora de diminuir a quantidade de panos.

Hoje as mulheres fazem praticamente tudo o que bem entendem, pedalam como e por onde querem, e muito graças à grandes mulheres do passados. Pioneiras. Revolucionárias. Respect.

 

Fonte: mobikers.com.br

Nosso Pedal

O nosso site é totalmente voltado para o ciclismo e suas derivações de modalidades, buscamos aqui levar informação, compartilhar conhecimento e levar entretenimento a todos os nossos seguidores. Feito por ciclistas para ciclistas.